Lumiar

"No meio da serra tem um vale,

onde se aninha a vila de Lumiar.

Dizem que o vale é encantado,

protegido por duendes, fadas e iaras.

São duas montanhas, uma é alta e aguda,

imenso monolito, que o povo chama de Benfica,

puro itabirito, mirante pro mar.

A outra é Riscada, pela atmosfera,

na força do atrito, quando no passado,

um meteorito,caiu do céu fomando este lugar.

Parece mesmo um gigante deitado, adormecido,

que trouxe do espaço ouro embutido,

de um jeito que não se pode minerar. 

Ouro bendito, que trás boa sorte

e faz tudo bonito, na vibração que vem das cachoeiras e se espalha nas matas de lá.

No meio do ano a Mãe do Ouro, que mora no gigante vai Benfica visitar. 

Vai montada no arco-íris, e o povo a recebe

com festa no lugar.

Enamoradas, as duas montanhas nas noites escuras, trocam luzes, silenciosos raios,

magnetizando as pedras e o ar.

Milagre da vida, história de beira de fogueira, nosso tesouro é a Mãe do Ouro, 

o amor de Gaia a nos abençoar."

 

- Guarania da Mãe do Ouro, música e letra de Luhli

 

lua crescente sobre a Benfica
press to zoom
Dossel do sol
press to zoom
flor de maio
press to zoom
rosa-azul
press to zoom
Pedra Riscada
press to zoom
Mãe do Ouro
press to zoom
Pedra Riscada depois da chuva
press to zoom
Rio Macaé
press to zoom
Saíra azul
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
Pedra Riscada
press to zoom
1/1